You are currently viewing Música para comer: como a música pode influenciar o comportamento alimentar

Música para comer: como a música pode influenciar o comportamento alimentar

Estudos recentes mostram que o comportamento alimentar está relacionado com o estado de saúde geral e não é influenciado apenas por fatores associados apenas ao indivíduo (por exemplo, estados psicológicos / fisiológicos), mas também por fatores externos que determinam o ambiente circundante em que se come (por exemplo, iluminação, cor, temperatura ou música). O comportamento alimentar é um ato complexo de muitas interações, sendo a duração da alimentação uma delas, que, inclusive, já foi associada a adequação da quantidade ingerida e percepção da saciedade.

Nesse sentido um interessante estudo publicado no periódico Appetite avaliou se e como propriedades musicais específicas (ritmo de articulação), influenciam na duração da alimentação.

Dois experimentos foram conduzidos nos quais os participantes provaram e avaliaram pedaços de chocolate sob a influência de diferentes condições sonoras. Os participantes não sabiam que estavam sendo cronometrados enquanto comiam.

No primeiro experimento, duas versões da mesma composição foram criadas com ritmo e articulação contrastantes. Os resultados mostraram que o tempo de alimentação foi significativamente maior na condição de música lenta + legato*, em comparação com a condição de música rápida + staccato**.

*Legato: consiste em ligar as notas sucessivas, de modo que não haja nenhum silêncio entre elas.

**Staccato: é o oposto de legato no qual as notas devem ser executadas com suspensões entre elas, ficando as notas com curta duração.

No segundo experimento, o objetivo dos autores foi investigar a influência relativa do tempo e da articulação e, assim, incluíram três condições sonoras adicionais: silêncio, música lenta + staccato e música rápida + legato. Os resultados gerais revelaram um efeito principal significativo do ritmo na duração da alimentação, bem como um efeito de interação entre o ritmo da música e a articulação: a duração da alimentação era mais longa com andamento mais lento e a articulação legato aumentava ainda mais o tempo de alimentação, mas apenas quando a música tinha andamento mais lento.

Além disso, a presença de música, independentemente do estilo, aumentou significativamente a duração da alimentação dos participantes em comparação com a alimentação em silêncio.

Combinados, os resultados desses experimentos confirmam que a música pode ser empregada como uma dica contextual para modular a velocidade da alimentação, contribuindo para comportamentos alimentares mais saudáveis, como comer mais devagar e consumir menos.

Referência

Mathiesen SL, Mielby LA, Byrne DV, Wang QJ. Music to eat by: A systematic investigation of the relative importance of tempo and articulation on eating time. Appetite. 2020;155:104801.

Deixe um comentário

Por favor, aguarde.
Carregando...