You are currently viewing Consumo de flavonoides está associado a redução de pressão arterial

Consumo de flavonoides está associado a redução de pressão arterial

Consumo de flavonoides está associado a redução de pressão arterial

Flavonoides são uma classe importante de nutrientes bioativos alimentares comumente encontrados em frutas pomoideas, especialmente em maçãs, mas também em frutas vermelhas, produtos derivados do cacau, vinho tinto e  verduras. Um estudo publicado no periódico Scientific Reports apontou que o consumir flavonoides se associa com redução significativa de pressão arterial sistólica e diastólica.  

O estudo incluiu 26.618 participantes da coorte de Norfolk do estudo European Prospective Investigation into Cancer (EPIC-Norfolk), uma grande coorte representativa da população geral idosa da Inglaterra. Para o estudo, os pesquisadores desenvolveram dois biomarcadores nutricionais para estimar a ingestão de flavonoides. De acordo com os autores, “esses novos biomarcadores permitem investigações rigorosas, mais objetivas e precisas sobre as associações entre a ingestão real de flavonoides e a saúde em coortes observacionais em escalas relevantes para as populações humanas”.

Os participantes preencheram diários alimentares durante sete dias e passaram por exame médico quando se coletaram amostras de urina sem jejum e dados de pressão arterial. Os participantes foram divididos em dois grupos: concentrações baixas ou altas de biomarcadores de flavonóides com base nas amostras de urina.

Os pesquisadores usaram vários modelos, cada um ajustado para vários fatores, dentre eles, idade, índice de massa corporal, tabagismo, atividade física, estado de saúde ao início do estudo e história familiar. Eles calcularam as diferenças estimadas na pressão arterial sistólica e diastólica em homens e mulheres nas concentrações de biomarcadores baixas (percentil 10) e altas (percentil 90).

Os resultados demonstraram que os participantes no grupo de consumo de flavonol acima do percentil 90 tiveram uma pressão arterial em média 1 a 3 mmHg menor do que os do grupo abaixo do percentil 10.

Os pesquisadores também examinaram os novos eventos de doença cardiovascular, como acidente vascular cerebral e mortalidade, em uma mediana de acompanhamento de 19,5 anos, mas não encontraram nenhuma associação significativa entre esses desfechos e o consumo de flavonoides.

Na grande maioria dos participantes (55% mulheres), as concentrações de biomarcadores foram disponíveis As análises de subgrupos de participantes mostraram que o efeito de redução da PA, com maior ingestão de flavonoides, foi mais pronunciado em participantes com maior risco de doença cardiovascular, especialmente idosos e aqueles com hipertensão arterial sistêmica.

Os mecanismos moleculares específicos relacionados com os efeitos cardiovasculares dos flavonoides ainda não são conhecidos. No entanto, de acordo com os autores, a pesquisa indica que os flavonoides podem afetar a função imunológica e remodelar a estrutura vascular.

Ainda segundo os autores, a redução na pressão arterial associada à ingestão elevada de flavonoides pode ser alcançada com intervenções alimentares como a dieta mediterrânea, que enfatiza o consumo de frutas e vegetais frescos, ou a dieta DASH (sigla do inglês, Dietary Approaches to Stop Hypertension), com baixo teor de sal.

Referência

Ottaviani JI, Britten A, Lucarelli D, et al. Biomarker-estimated flavan-3-ol intake is associated with lower blood pressure in cross-sectional analysis in EPIC Norfolk. Sci Rep. 2020;10(1):17964.

Deixe uma resposta

Por favor, aguarde.
Carregando...