You are currently viewing Dieta plant-based para pacientes em hemodiálise

Dieta plant-based para pacientes em hemodiálise

Um estudo recentemente publicado na revista da European Renal Association, avaliou estado nutricional, hipercalemia e alcance de metas de ingestão de energia e proteína em pacientes em hemodiálise após dieta à base de plantas.

Trata-se de um estudo observacional de pacientes estáveis em HD com avaliação dietética repetida a cada 3 meses. Cento e cinquenta pacientes receberam aconselhamento nutricional personalizado de acordo com as diretrizes atuais e a ingestão alimentar foi avaliada por registros alimentares de 3 dias e classificada de acordo com um escore de dieta plant-based saudável, que pontua positivamente a ingestão de alimentos vegetais e negativamente alimentos de origem animal e açúcar e considera que, quanto maior a pontuação no score, mais saudável é a alimentação do indivíduo.

Também foram avaliados o potássio sérico e o score de inflamação por desnutrição (malnutrition inflammation score – MIS) e, com a utilização de modelos estatísticos de efeitos mistos, os pesquisadores avaliaram associação entre dieta plant-based e marcadores de estado nutricional, níveis de potássio sérico e alcance das metas de ingestão calórico-proteica.

A idade média dos pacientes incluídos no estudo foi 42 anos e 59% eram mulheres. Os principais resultados do estudo apontam que:

  • O score de dieta plant-based mais alto não foi associado aos níveis séricos de potássio e não aumentou as chances de hipercalemia (OR1,00; IC 95% 0,94-1,07);
  • Quando comparados aos pacientes com menor pontuação na escala de dieta plant-based, os pacientes com maior pontuação não ingeriram menos calorias, mas apresentaram maior risco de baixa ingestão de proteínas.
  • Maior pontuação na dieta plant-based foi associada a menor pontuação no score de inflamação por desnutrição, o que indicou melhor estado nutricional para os pacientes que ingeriram mais vegetais.

Após análise dos dados, os autores concluem que a adesão a uma dieta saudável à base de plantas não foi associada ao potássio sérico, hipercalemia ou diferenças na ingestão energética. Embora esses pacientes fossem menos propensos a atingir as metas de ingestão diária de proteínas, eles pareceram estar associados a um melhor estado nutricional ao longo do tempo.

Referência
González-Ortiz A, Xu H, Ramos-Acevedo S, et al. Nutritional status, hyperkalaemia and attainment of energy/protein intake targets in haemodialysis patients following plant-based diets: a longitudinal cohort study. Nephrol Dial Transplant. 2021;36(4):681-688. doi:10.1093/ndt/gfaa194

Por favor, aguarde.
Carregando...