You are currently viewing Novo modelo bioquímico e antropométrico de estimativa de massa muscular para pacientes cirróticos

Novo modelo bioquímico e antropométrico de estimativa de massa muscular para pacientes cirróticos

Um estudo que propôs modelos preditivos para estimar a massa muscular esquelética de pacientes com cirrose.

A retenção de líquidos comum na cirrose (principalmente ascite) prejudica a estimativa da massa muscular esquelética por meio de ferramentas simples e acessíveis disponíveis. Nesse sentido, além de aplicar variáveis antropométricas e bioquímicas para projetar modelos para estimativa da massa muscular esquelética, o estudo validou sua aplicabilidade no diagnóstico de sarcopenia na cirrose.

Foram avaliados dados antropométricos e bioquímicos de 124 pacientes do sexo masculino (18-76 anos de idade) com cirrose que também foram submetidos a avaliações de absortometria de raio-x de dupla energia (DXA) e força de preensão manual para identificar a baixa massa muscular esquelética e diagnosticar sarcopenia.

Análises univariadas para seleção de variáveis foram aplicadas para gerar modelos de árvore de decisão preditiva para baixa massa muscular esquelética.

A precisão do modelo para a previsão de baixa massa muscular esquelética e sarcopenia (quando associada a força de preensão palmar) foi testada por comparação com valores de corte de referência (índice de massa muscular esquelética apendicular, obtido por DXA) e diagnósticos clínicos de sarcopenia.

O valor prognóstico dos modelos para a previsão de sarcopenia e mortalidade em 104 semanas de acompanhamento foi posteriormente testado usando gráficos de Kaplan-Meier e modelos de Cox.

Os principais resultados do estudo demonstraram que:

  1. Os modelos com variáveis antropométricas, isoladamente e combinadas com variáveis bioquímicas, apresentaram boa acurácia e sensibilidade e excelente especificidade na previsão de massa muscular esquelética.
  2. Ambos os modelos mostraram excelente precisão, boa sensibilidade e excelente especificidade na previsão da sarcopenia.
  3. Os modelos previram mortalidade em pacientes com sarcopenia, com a probabilidade de morte seis vezes maior em relação a pacientes sem previsão de sarcopenia.

Diante desses resultados, é possível concluir que esses modelos, que são simples e de baixo custo, forneceram uma abordagem prática e segura para diagnosticar pacientes cirróticos com sarcopenia, juntamente com uma estimativa de seu risco de mortalidade quando outros métodos de referência não estão disponíveis.

Referência

Belarmino G, Torrinhas RS, Magalhães NV, Heymsfield SB, Waitzberg DL. New anthropometric and biochemical models for estimating appendicular skeletal muscle mass in male patients with cirrhosis. Nutrition. 2021 Apr; 84:111083.

Se você quer especializar ainda mais na nutrição clínica e hospitalar, o @ganep_educacao está com uma turma confirmadíssima de especialização.


Aproveita e conheça mais sobre o curso no Ganep Educação

Deixe um comentário

Por favor, aguarde.
Carregando...