DHA é Mais Eficaz que EPA na Modulação de Marcadores Inflamatórios

DHA é Mais Eficaz que EPA na Modulação de Marcadores Inflamatórios 1

A suplementação com 3 gramas/dia, por 3 semanas, de ácido docosahexaenóico (DHA) pode ser mais potente e eficaz que a de ácido eicosapentaenoico (EPA) na redução da inflamação sistêmica e  modulação de lipídios plasmáticos em homens e mulheres saudáveis, embora com obesidade abdominal  e inflamação sistêmica sub-clínica com risco de doença cardiovascular.

Esta foi a conclusão de pesquisadores canadenses após estudo duplo-cego, aleatório, controlado, crossover, com 48 homens saudáveis e 106 mulheres saudáveis com obesidade abdominal e inflamação sistêmica de baixo grau. Os voluntários consumiram 3 gramas por dia, por períodos de 10 semanas, de: a) EPA (2,7 g/d), b) DHA (2,7 g/d) e c) óleo de milho como controle. Cada suplementação foi separada da outra por um período de 9 semanas de washout.

A suplementação com DHA promoveu maior redução na interleucina-18 (IL-18) (p=0,01) e maior aumento na adiponectina (p<0,001) quando comparada com a suplementação com EPA.

Adiciona-se que DHA se associou com maior redução nos triglicérides (p=0,005), maior aumento no colesterol HDL (p<0,0001) e no colesterol LDL (p=0,04). O aumento nas concentrações de colesterol LDL causados pelo DHA, em comparação com o EPA, foi significativo nos homens, mas não nas mulheres.

Referência

Allaire J, Couture P, Leclerc M, Charest A, Marin J, Lépine MC, et al. A randomized, crossover, head-to-head comparison of eicosapentaenoic acid and docosahexaenoic acid supplementation to reduce inflammation markers in men and women: the Comparing EPA to DHA (ComparED) Study. Am J Clin Nutr. 2016; 104(2):280-7.

Deixe uma resposta

Fechar Menu