Risco Nutricional no paciente crítico com COVID

Pacientes com pneumonia grave correm maior risco de desnutrição calórico-proteica, o que prejudicava gravemente a contratilidade dos músculos respiratórios e o sistema de defesa imunológica. Por isso, a triagem de risco nutricional e o suporte nutricional têm sido recomendados para pacientes criticamente doentes com COVID-19, que também apresentam sinais de desnutrição. No entanto, a evidência clínica do risco nutricional e sua associação com desfechos clínicos para pacientes com COVID-19 ainda é limitada.

Nesse cenário, pesquisadores publicaram no The Journal of Parenteral and Enteral Nutrition, um estudo observacional que avaliou as características clínicas e nutricionais de pacientes COVID-19 graves com base em dados clínicos e rastreamento de risco nutricional. O trabalho também avaliou a relação entre risco nutricional e desfechos clínicos em pacientes gravemente doentes.

O estudo incluiu 413 pacientes que testaram positivo no teste de PCR para COVID-19  e classificados como graves ou criticamente doentes. Dados clínicos e informações de desfechos foram coletados e o risco nutricional foi avaliado por meio do Nutritional Risk Screening 2002 (NRS).

Os principais resultados do estudo mostraram que:

  • A maioria dos pacientes, especialmente os pacientes gravemente enfermos, teve mudanças significativas nos parâmetros relacionados à nutrição e marcadores inflamatórios;
  • Quanto ao risco nutricional, os pacientes criticamente enfermos apresentaram proporção significativamente maior de escores NRS elevados (P <0,001), que foram correlacionados com marcadores inflamatórios e relacionados à nutrição;
  • Entre os 342 pacientes que tiveram pontuação NRS ≥3, apenas 84 (de 342, 25%) receberam suporte nutricional;
  • Os pacientes com maior pontuação NRS tiveram maior risco de mortalidade e maior tempo de internação;
  • Em modelos de regressão logística, o aumento de 1 unidade no escore NRS foi associado ao risco de mortalidade aumentar em 1,23 vezes (odds ratio ajustado, 2,23; IC de 95%, 1,10-4,51; P = 0,026);

Com esses resultados, os autores concluem que os pacientes graves e criticamente doentes infectados com SARS-CoV-2 estão em risco nutricional e que os pacientes com maior risco nutricional apresentam pior evolução e, portanto, requerem terapia nutricional.

Risco Nutricional no paciente crítico com COVID 1

O Ganepão Update é um evento inovador que trará tudo o que há de mais recente no tratamento nutricional do paciente crítico em um dia cheio de prática clínica e interatividade!

  • Palestrantes renomados que unem o melhor da ciência e da prática clínica
  • Ao vivo para ter interação, conexão, prática
  • 100% online para ser acessível, seguro e democrático
  • Certificado, 30 dias para assistir após o evento, com ebook com o conteúdo que vc precisa para aplicar no dia a dia

Não perca Ganepao Update – 11 de setembro das 9-17h

Clique aqui para se inscrever e dê um Up na sua carreira!

Referência

Zhao X, Li Y, Ge Y, et al. Evaluation of Nutrition Risk and Its Association With Mortality Risk in Severely and Critically Ill COVID-19 Patients. JPEN J Parenter Enteral Nutr. 2021;45(1):32-42. doi:10.1002/jpen.1953

Deixe um comentário

Por favor, aguarde.
Carregando...