You are currently viewing Uso de proteínas viscerais como marcador nutricional em paciente crítico

Uso de proteínas viscerais como marcador nutricional em paciente crítico

A albumina sérica e a pré-albumina, proteínas viscerais bem conhecidas, têm sido tradicionalmente consideradas valores laboratoriais bioquímicos úteis em uma avaliação nutricional. No entanto, a literatura recente contesta essa afirmação. Nesse sentido, a Sociedade Americana de Nutrição Parenteral e Enteral (ASPEN) publicou um documento de posicionamento sobre o uso dessas proteínas viscerais como marcadores nutricionais.

Trouxemos os principais tópicos discutidos e recomendados no documento:

  • A albumina sérica e a pré-albumina não são componentes das definições atualmente aceitas de desnutrição.
  • A albumina sérica e a pré-albumina não servem como medidas substitutas válidas da proteína corporal total ou da massa muscular total e não devem ser usadas como marcadores nutricionais.
  • As concentrações séricas de albumina e pré-albumina diminuem na presença de inflamação, independentemente do estado nutricional subjacente.
  • Os declínios da albumina sérica e da pré-albumina devem ser reconhecidos como marcadores inflamatórios associados ao “risco nutricional” no contexto da avaliação nutricional, e não à desnutrição em si. O risco nutricional é amplamente definido como o risco de desenvolver desnutrição e / ou resultados clínicos ruins se o suporte nutricional não for fornecido.
  • O papel da albumina sérica e da pré-albumina no monitoramento do fornecimento e eficácia do suporte nutricional permanece indefinido. Sua normalização pode indicar a resolução da inflamação, a redução do risco nutricional, uma transição para o anabolismo ou, potencialmente, menores necessidades calóricas e proteicas.

Em conclusão, os autores do documento apontam que as proteínas viscerais albumina e pré-albumina devem ser corretamente reconhecidas como marcadores inflamatórios associados ao “risco nutricional” na avaliação nutricional. Os conceitos de desnutrição e risco nutricional são conceitos distintos que muitas vezes são inadequadamente trocados na aplicação. Os níveis de albumina sérica e pré-albumina não servem, entretanto, como medidas substitutas de proteína corporal total ou massa muscular total e não são parâmetros de monitoramento úteis para orientar a terapia de suporte nutricional. Identificá-los como marcadores de desnutrição é uma simplificação excessiva que deve ser evitada.

Aprofunde-se nesse assunto e tudo o que envolve a conduta para o paciente crítico no Ganepão Update, um evento de 1 dia que reúne profissionais da prática clínica com muita base científica para trazer tudo o que há de recente nessa área.

Referência

Evans DC, Corkins MR, Malone A, et al. The Use of Visceral Proteins as Nutrition Markers: An ASPEN Position Paper [published correction appears in Nutr Clin Pract. 2021 Aug;36(4):909]. Nutr Clin Pract. 2021;36(1):22-28. doi:10.1002/ncp.10588

Deixe um comentário

Por favor, aguarde.
Carregando...